Blog Fabrício Azor - Educação - Como recuperar seu foco, sua concentração e ser produtivo
Educação

Como recuperar seu foco, sua concentração e ser produtivo

Como recuperar seu foco, sua concentração e ser produtivo
Você consome informação de qualidade, é produtivo e evita sobrecarga de informação?

Recentemente escrevi sobre os problemas que o excesso de informação pode trazer para o mundo moderno. É necessário conhecer bem a rotina diária e planejar adequadamente o dia a dia, para ser produtivo.
 
Em pesquisa recente, foi constatado que 87% das pessoas, dizem que a internet e smartphones têm melhorado a capacidade de aprender coisas novas e 72% retratam que gostam de receber tanta informação, enquanto apenas 26% dizem que se sentem sobrecarregados.
 
Mas o ataque de informação tem um preço, dizem os especialistas. A sobrecarga de informação pode causar esquecimento, fadiga e dificuldade com foco, diz a psicóloga Lucy Jo Palladino, PhD , autora do livro Find Your Focus Zone: An Effective New Plan to Defeat Distraction and Overload (Tradução livre: Encontre seu zona de foco: um plano eficaz para derrotar distração e sobrecarga).
 
“Podemos ouvir todos esses gurus motivacionais que nos dizem que temos potencial ilimitado, mas o cérebro é uma estrutura física, ele roda em bioquímicos chamados neurotransmissores”, diz ela. Quando esses neurotransmissores estão esgotados é porque estamos passando dos limites.
 
Especialistas como Joe Robinson, concordam que esses resultados são reais, juntamente com o aumento do estresse e da ansiedade de tentar processar muita informação. Então, como vamos manter nossa ingestão de informações em níveis satisfatórios, para se proteger contra esses efeitos nocivos? Uma combinação de sensibilização, vigilância e algumas ferramentas úteis podem ajudar.
 
1. Ajuste seu foco
É um mito que estamos à mercê de um ataque interminável de informações. Na verdade, nós podemos fazer escolhas sobre onde dirigir a nossa atenção todos os dias, diz o neurocientista Daniel Levitin, PhD, professor de psicologia na Universidade McGill. Às vezes, só precisamos ser mais seletivos sobre onde nossa atenção vai.
Controle e registre seu tempo por uma semana e observe onde você gasta seu tempo. Você provavelmente vai se surpreender com a quantidade de tempo que você está gastando em determinadas tarefas. Olhe para áreas onde você pode cortar ingestão de informações desnecessárias, como o uso excessivo da mídia sociais, e-mails e assuntos desnecessários.
Você não precisa ler todo dia sobre política, tecnologia, assistir todos os vídeos da sua série favorita e querer acompanhar tudo ao mesmo tempo.
 
2. Vigie seu tempo
Desligar a torneira de informações requer decidir as coisas que você vai e não vai prestar atenção. O bloqueio de tempo pode ajudar, permitindo que você se concentre mais em tarefas que exigem períodos de tempo sem interrupção.
Palladino recomenda cautela em certas tarefas, especialmente navegação na web e pesquisas on-line, que têm um alto risco de arrastá-lo para outras distrações. Use um timer para garantir que você não desvie do seu foco. Ferramentas como o Freedom também pode ser útil no bloqueio de sites que são particularmente tentadores ou viciantes, diz ela.
Levitin usa o Google Alertas para várias áreas em que ele está interessado, para que ele possa manter no topo as notícias de seu interesse, sem ter que procurar informações em vários sites. Isso ajuda a reduzir a ingestão de informações desnecessárias.
Administre bem seu tempo!
 
3. Confie na fonte de informação
Outro obstáculo para aqueles que desejam permanecer bem informado é a proliferação de informações vagas, cheias de rumores e meias-verdades. Levitin diz que a internet tem levado as pessoas a confiar em determinadas fontes de informações, sem ter certeza que é verdade, diz ele. Pequisas mostram que as pessoas compartilham informações nas redes sociais sem mesmo ler a fonte de informação, compartilhe na internet, mas leia antes.
Em seu novo livro, A Field Guide to Lies: Critical Thinking in the Information Age, Levitin informa que é preciso compreender as hierarquias de qualidade da origem que distorcem as informações que nós recolhemos, como uma habilidade para se proteger contra sobrecarga de informação.
Quando aplicamos o pensamento crítico para afirmações ultrajantes ou afirmações infundadas, podemos rapidamente esquecer ou ignorar informações sem credibilidade e que não agregam valor. Isso pode reduzir tanto a sobrecarga de informações, bem como sentimentos de estresse e ansiedade que vêm de informações ruins. No mínimo, procure histórias, sites e outros meios de comunicação que citam suas fontes por nome, estudos concretos, conhecidas e respeitadas, para que forneçam informações de qualidade sobre os temas que são importantes para você.
 
4. Recicle seus contatos
Ao longo dos anos, nosso estilo de comunicação acabou criando o hábito de resposta rápida, para isso é necessário informar seus contatos sobre seu estilo de resposta e comunicação, a fim de aliviar a carga de informações recebida, diz Levitin. Se você é alguém que verifica e-mail a cada minuto e responde imediatamente, você pode sentir pressionado, perdendo seu foco.
Por exemplo, você pode informar seus contatos que você verifica e-mail em horários específicos do dia, condicionando os mesmos a esperar as respostas nestes horários. Se as pessoas estão enviando informações irrelevantes ou se comunicam com muita frequência, você pode gentilmente explicar ou lembrá-las que você está tentando reduzir o volume de e-mail.
 
5. Reduza Interrupções Desnecessárias
Quando não colocamos limites sobre interrupções, especialmente as que afetam a produtividade e tarefas mais importantes, podemos eventualmente ter dificuldade para controlar nossos impulsos e permitir que comportamentos de dependência floresçam, diz Levitin.
As notificações push, alertas e outros avisos que nos permitem saber quando um novo e-mail, texto ou outra comunicação chega, aumentam a nossa compulsão para consumir informações em excesso, diz Robinson. “Você chega ao lugar onde não pode regular os seus impulsos e não apenas com seu hábito de verificar as mensagens, mas para qualquer hábito”, acrescenta.
 
6. Uma coisa de cada vez
Fazer várias coisas ao mesmo tempo é ruim. Não é possível executar duas tarefas que requerem pensamento cognitivo, ao mesmo tempo e fazer as duas bem, diz Levitin. Distrações e multitarefa reduzem a produtividade, aumenta os erros e contribuí para a sobrecarga de informações.
Portanto, faça uma tarefa de cada vez e faça bem, organize bem suas atividades diárias e defina prioridades.
 
7. Faça pausas
Nas suas atividades diárias, faça pausas de 30 minutos a cada uma ou duas horas, faça uma caminhada, tente ficar longe da sua mesa de trabalho e recarregue suas energias, isso contribuirá para aumentar a produtividade, diz Levitin.
A boa notícia é que você pode treinar para ser mais seletivo sobre a ingestão de informações e recuperar o seu foco. Resista a tentação de ler tudo o que atravessa sua tela imediatamente, defina limites e retome o controle, isso melhorará seu rendimento, qualidade de vida e seu humor.
 
E você, como utiliza os meios de comunicação para buscar informação?
 
  |  159